Demanda contratada: o que é?


Demanda contratada é a demanda de potência que será disponibilizada por uma distribuidora de energia para o consumidor, de acordo com o contrato. A demanda contratada é paga pelo consumidor, independentemente se foi utilizada em sua totalidade ou não, dentro do período contratado.

Antes de explicarmos quais são as necessidades de energia do contrato, é importante lembrar que as contas de energia para residências e empresas são diferentes. Para tornar os sistemas elétricos mais eficientes, existem dois tipos de consumidores:

Grupo A: usuários de média e alta tensão, incluindo indústrias de grande e médio porte;
Grupo B: Usuários de baixa tensão, residenciais e comerciais. Para os integrantes do Grupo A, o consumo de suas respectivas empresas precisa ser determinado e as distribuidoras da área notificadas para poder contratar energia – essa demanda é chamada de “demanda de contrato”.

Para não restar dúvidas sobre a demanda contratada, vamos explicar primeiro o que é demanda elétrica.

Você já ouviu falar em demanda de elétrica?

A demanda elétrica nada mais é que a quantidade de potência em KW que um equipamento exige da rede elétrica para funcionar.
Assim, a demanda de energia de uma empresa é a quantidade de potência em KW que o local necessita para que todos os aparelhos funcionem, inclusive as lâmpadas, componentes, máquinas etc.

Agora que você já compreende a demanda elétrica, vamos voltar ao nosso tema principal.
Quando uma empresa, como uma fábrica, por exemplo, começa a operar, ela vê a necessidade de realizar um contrato com a concessionária de energia, adquirindo energia suficiente para operar todos os maquinários, ela informa a sua demanda para a concessionária. Esta demanda elétrica é chamada de demanda contratada.

Para saber qual a demanda contratada ideal para a sua empresa, é necessário contratar um profissional capacitado para que analise a demanda do local, com base nas suas cargas. Este profissional irá, também, analisar o histórico de consumo de um ano, para se chegar a uma análise mais concreta.

Sem Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.